Configurando Storage Replica Stretched Cluster no Windows Server 2016 – Parte 1

Configurando Storage Replica Stretched Cluster no Windows Server 2016 – Parte 1

O intuito da parte 1 do passo a passo sobre como configurar Storage Replica Stretched Cluster no Windows Server 2016 é validarmos o tipo de ambiente que iremos criar juntamente com os pré-requisitos para o correto funcionamento da solução.

Para não ficar muito extenso, eu dividi o passo a passo em 5 partes:

Parte 1 – Pré-requisitos e Ambiente (você está aqui)
Parte 2 – Storage e Rede
Parte 3 – Instalação e Failover Cluster
Parte 4 – Failover Cluster e File Server
Parte 5 – Storage Replica

Mencionei alguns detalhes sobre o Storage Replica no post Conhecendo o Microsoft Storage Replica, mas para lembrar bem rapidamente, a solução é baseada no Windows Server 2016 e o storage replica propriamente dito é uma feature do Windows Server que pode utilizar o Failover Cluster e discos locais para criar uma solução de alta disponibilidade e recuperação de desastres.

Pré-requisitos

  • Windows Server 2016 Data Center Edition;
  • Floresta de Active Directory Domain Services;
  • Storage Spaces com JBODs de SAS, Storage Space Direct, fibre channel de SAN, VHDX compartilhado, iSCSI de destino ou armazenamento SCSI/SAS/SATA local (SSD são recomendados para servirem de log de replicação. A Microsoft recomenda que o armazenamento de log seja mais rápido do que o armazenamento de dados. Volumes de log nunca devem ser usados para outras cargas de trabalho);
  • Os discos devem ser GPT;
  • O tamanho do disco de log (SSD) deve ser 8 GB para da disco de armazenamento (Ex: vai replicar 5 discos cada, neste caso o seu SSD deve ter pelo menos 40GB);
  • Pelo menos uma conexão de Ethernet/TCP em cada servidor para replicação síncrona, mas preferencialmente, RDMA;
  • Pelo menos 2 GB de RAM e dois núcleos por servidor;
  • Uma rede entre servidores com largura de banda suficiente para conter a carga de trabalho de gravação de I/O e uma média de 5 ms ou menos de latência de ida e volta para replicação síncrona (para replicação assíncrona não existe uma recomendação de latência).

Ambiente

Bom, para esta série de posts vamos configurar um ambiente de File Server Stretched Cluster, onde iremos utilizar dois servidores Windows Server 2016 Data Center virtualizados no  VMware ESXi, os servidores estarão em sites distintos (DC1 e DC2 – hipoteticamente falando, é claro 🙂 ) e para isso precisamos que os servidores façam parte de um domínio Microsoft, além de possuir 6 discos locais e 2 interfaces de rede (LAN e replicação) para cada servidor, ainda precisaremos de 2 hostnames e endereços IP, sendo 1 para o Failover Cluster e outro para a role do File Server.

Um ponto importante é que vamos usar o Storage Replica Stretched Cluster como File Server, mas poderia muito bem ser em um cluster Hyper-V utilizando CSV, por exemplo.

É isso aí pessoal, acompanhe os próximos posts. Valeu e até mais!

Posts Relacionados

Ricardo é especialista em TI e apaixonado por Virtualização. É graduado em Sistemas de Informação e pós-graduado em Gestão de TI, além de possuir várias certificações Microsoft e VMware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *