Entendendo o Thin Provisioning

Vejo que a grande maioria das pessoas tem um conceito muito errado sobre o thin provisioning e por isso neste post vou esclarecer algumas coisas, além de mostrar alguns pontos positivos e negativos desta tecnologia.

No modelo de provisionamento tradicional o espaço é pré-alocado no momento da criação, o que você vê é exatamente o que você pode utilizar. Utilizando este provisionamento mesmo que o espaço pré-alocado não seja completamente utilizado ficará reservado somente para aquele armazenamento especifico, não sendo possível reutiliza-lo em outro armazenamento.

No modelo de provisionamento fino (thin provisioning) o espaço não é completamente pré-alocado no momento da criação, o armazenamento irá crescer sob demanda, o que você vê não é necessariamente o que você pode utilizar. Com este provisionamento o espaço não utilizado fica disponível e pode ser alocado para outros armazenamentos.

Utilizando a imagem abaixo como exemplo é possível observar que no provisionamento tradicional foram descontados 100GB do espaço disponível no storage no momento da criação da LUN, independente da utilização o espaço já está completamente reservado. No provisionamento thin foram descontados apenas 10GB (10% padrão Dell) do espaço disponível no storage, este valor utilizado só irá aumentar caso a demanda desta LUN aumente.

No storage utilizado existem apenas 503,15GB disponíveis para armazenamento. Observe que o valor máximo para a LUN utilizando o armazenamento tradicional é 503,15GB, enquanto no thin é 4,91TB. Por isso repito, quando utilizar Thin Provisioning, dependendo da forma que for configurado lembre-se que: o que você vê não é necessariamente o que você pode utilizar.

Traditional X Thin
Traditional X Thin

É possível utilizar a tecnologia de thin provisioning em diversos modelos de storages e/ou diretamente em hypervisors, como o VMware e o Hyper-V.
No Hyper-V o armazenamento thin é chamado de disco dinâmico (dynamically expanding) e o armazenamento tradicional é chamado de disco fixo (fixed size).

Thin no Hyper-V
Thin no Hyper-V

No VMware o armazenamento thin é chamado de thin provisioning (claro né) e o armazenamento tradicional é chamado de thick provision (divididos entre Lazy e Eager).

Thin no VMware
Thin no VMware

Abaixo descrevo alguns pontos positivos e negativos sobre o thin provisioning:

  • Pós
    • Flexibilidade – é possível alocar todo o armazenamento que considerar necessário sem se preocupar com o desperdício de espaço;
    • Melhor aproveitamento do espaço disponível – é possível gerenciar o armazenamento de forma mais eficiente, o que pode reduzir as necessidades de ampliação de armazenamento e consequentemente diminuir os custos;
    • Provisionamento rápido – não é necessário pré-alocar todo o espaço instantaneamente, sendo assim a criação utilizando o provisionamento thin é mais rápida.
  • Contras
    • Desempenho – a diferença de desempenho entre o provisionamento tradicional e thin é pouca, mas existe e pode se tornar perceptível quando utilizada com bancos de dados, por exemplo;
    • Falta de elasticidade – se um disco thin no VMware cresce e posteriormente for necessário excluir alguns dados, o disco não vai encolher e assim não haverá mais espaço disponível no storage. No lado do storage isso também acontece (a menos que o storage faça o reconhecimento de zeros);
    • Alocação de espaço – é possível ter sérios problemas caso for provisionado mais espaço do que realmente está disponível, pois no caso de crescimento excessivo, tudo o que está associado ao armazenamento em questão irá parar de funcionar;
    • Supervisão de armazenamento – pensando que “o que você vê não é exatamente o que você tem”, torna-se imprescindível manter uma gerencia constante.
  • Recomendações dos fabricantes
    • Dell – “Thin provision é mais efetivamente usado quando você sabe como um volume vai crescer ao longo do tempo, o crescimento é previsível e é possível garantir o tamanho total do volume. Os administradores devem monitorar volumes thin provision e estar preparados para aumentar o espaço de armazenamento. Se for necessário garantir o tamanho total do volume, thin provision não é recomendado para o volume.”
    • VMware – “Se o VMDK é thin provision, cada vez que o VMDK cresce (novos blocos são acrescentados), o armazenamento de dados VMFS teria que ser bloqueado para que os metadados possam ser atualizados com as novas informações de tamanho, isso poderia causar alguns problemas de desempenho se várias VMs thin provision forem crescendo ao mesmo tempo.”

Conclusão

A utilização do thin provisioning realmente é interessante e pode trazer diversos benefícios, porém, não existe uma receita de bolo dizendo que no caso X usa-se thin provisioning e no caso Y não. Os fabricantes recomendam que a tecnologia seja entendida pensando no ambiente em questão e que o administrador sempre considere as vantagens e desvantagens da utilização desta solução.

Links Interessantes:

Posts Relacionados

Ricardo é especialista em TI e apaixonado por Virtualização. É graduado em Sistemas de Informação e pós-graduado em Gestão de TI, além de possuir várias certificações Microsoft e VMware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.